Como começar? Ter formação musical não é um pré-requisito quando se trata de escrever letras para músicas, no entanto, se você tiver alguns conhecimentos de guitarra, piano ou outro instrumento, será sempre uma boa ajuda para transpor as ideias das palavras para a música.

Mesmo que você seja apenas um letrista, se tiver algum conhecimento musical, poderá ser sempre uma ajuda relevante para o compositor no que diz respeito ao ritmo das palavras, estrutura da música e até mesmo na melodia.

Muitos dos conhecimentos adquiridos pelos letristas, devem-se a muitas horas a ouvir música e análise das respetivas letras. O verdadeiro professor, na realidade, consiste em ouvir muita música e através dela, obter várias ideias e estilos.

Os Beatles por exemplo, foram fortemente influenciados pelo Rock and Roll americano. Eles acabaram por criar as suas próprias músicas e letras inspiradas neste estilo, e também, adicionando algumas características únicas e pessoais da banda.

O fato de eles mal saberem ler música, não teve muita influência, afinal eles tinham o mais importante; ouvido e criatividade. Prova disso, está no enorme número de discos gravados e músicas que ficaram para toda a eternidade.

Convém, no entanto não esquecer que possuir conhecimentos de teoria musical, pode facilitar a transmissão daquilo que o letrista sente e escreve, diretamente para a música.

Esteja preparado quando a inspiração chegar! A inspiração pode chegar nas alturas e locais mais estranhos e em qualquer altura do dia.

Com certeza já ouviu histórias de como alguns dos grandes êxitos da música chegaram aos tops. Paul McCartney, confessou que algumas das suas grandes músicas, chegaram-lhe através dos sonhos, o mesmo terá acontecido também com os cantores Billy Joel e Sting, este último, terá confessado que acordou durante a noite com uma letra na cabeça, a qual apontou num bloco de notas e voltou a adormecer, trata-se de uma música conhecida de todos nós “Every Breath You Take”.

Quando uma melodia ou letra surgir na sua mente, certifique-se que tem uma maneira de a preservar no tempo, um simples bloco de notas ou um dispositivo que grave é o suficiente. Hoje em dia, todos os telemóveis, através de diversas aplicações, têm a possibilidade de gravar a nossa voz e assim podermos registar com toda a certeza os nossos momentos de inspiração.

Não pense que se irá lembrar daquela melodia que lhe veio à cabeça quando ia de viagem, ou aquela progressão de acordes, que sem querer tocou na sua guitarra numa noite de copos com os amigos. Se não registar as suas ideias no exato momento, elas perder-se-ão para sempre!

 

6 Pequenos passos para o início da sua primeira letra/melodia.

 

 

  1. Procure um tema. Procure um tema que seja do seu interesse, com certeza será também um tema do interesse de mais alguém. Escrever sobre algo que tenha uma importância relevante para nós, permite-nos obter mais vocabulário do que qualquer outro tema desconhecido.
  2. Conseguir uma melodia. Muitos dos compositores perdem-se na complexidade das suas composições, demasiado complexas para os ouvintes. Salvo raras exceções no mercado da música, não é a complexidade mas sim a qualidade das melodias, originalidade e a capacidade de atrair ouvintes, que se torna relevante no momento de criar uma boa melodia.
  3. Encontrar uma simples progressão de acordes. Para começar, tente familiarizar-se com uma simples progressão de acordes, 2 ou 3 acordes poderá ser o suficiente. Escolha uma tonalidade que se encaixe na sua voz e arrisque várias melodias, não se esqueça que existem milhões de músicas famosas que utilizam apenas 2 ou 3 acordes.
  4. Encontre um local para escrever. Um local calmo será o ideal, livre de interferências que facilitem a perda de concentração, uma iluminação ambiente e algum incenso poderão ajudar o processo de inspiração. Deixe as suas emoções fluírem, se não resultar, pode sempre tentar outro tipo de locais, menos calmos por exemplo, para alguns compositores deu resultado.
  5. Escolha um instrumento. Não é 100% necessário, mas ajuda muito o fato de estar familiarizado com um instrumento musical, considere ter umas aulas de piano ou guitarra, pois são instrumentos que facilitam a reprodução de acordes e também melodias.
  6. Encontre a sua inspiração, abra o seu coração e a sua alma. Aproveite todos os textos e melodias que lhe venham à cabeça. Pode até não gostar de alguns, mas mais tarde poderão servir para outras músicas. Seja positivo e nunca desista quando lhe faltar inspiração, não espere resultados perfeitos logo ao princípio, mas não tenha dúvidas que conseguirá, e com certeza irá melhorar com o tempo, foi assim com muitos compositores e letristas.

 

Dito isto, desejo-lhe um bom trabalho e boas composições.